quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

E aí? AONDE ou ONDE?


E aí? O que eu uso agora? AONDE ou ONDE? 

Pessoal, essa dúvida é mais comum do que se imagina. No intuito de criar uma fórmula mágica em que se possa segurar na hora do desespero, vários livros e autores criaram subterfúgios gramaticais que não resolvem o problema.

Vamos à origem de tudo. A palavra onde e seus derivados significam lugar. Não precisa ser um lugar físico, mas tem de denotar lugar. O Alzheimer, onde a memória se manifesta, (...). Na frase, o onde fora usado de maneira incorreta, pois o Alzheimer não significa lugar. Mas em Na memória, onde o Alzheimer se manifesta, (...), ele fora usado de maneira correta, pois a memória passa a ser o lugar de manifestação da doença. 

Agora, e a diferença em ter o uso de aonde e onde? Pois bem, quem pensou em movimento para um e não movimento para o outro... errou! Nada tem a ver com o movimento de nada. A diferença é uma questão de regência. 

Cidade Negra cantou: 

“Aonde você mora?
Aonde você foi morar?

Erraram os dois versos! Apesar de se ter a falsa ideia – que engana o estudante – de que há movimento no segundo verso, não deveria ser usado o AONDE. 

Aonde = o verbo pede A (preposição)
Onde = o verbo não pede A (preposição)

Vejamos:

Entregaremos o comunicado ONDE? Pois quem entrega entrega algo EM algum lugar.
AONDE você pensa que vai? Porque quem vai vai A algum lugar.
ONDE deixei meus chinelos? Pois quem deixa deixa algo EM algum lugar.
Você quer chegar AONDE ele chegou. Porque quem chega chega A algum lugar.

Voltando ao Cidade Negra: 

“Aonde você mora? Quem mora mora EM algum lugar, então é correto “ONDE você mora?”.
Aonde você foi morar? Quem vai morar vai morar EM algum lugar, portanto é correto “ONDE você foi morar?”

Estudem e sucesso.
Prof. Diego Amorim

Um comentário: